scroll down

  Momento da Performance / apresentação final AiR CSL 2018: © Miguel Gaspar 2019

AiR Carpintarias 2018

Residência Artística com o apoio
da Fundação Calouste Gulbenkian

01.12.2018-09.03.2019

Através de um Open Call, a artista norte-americana Miriam Simun (1984, EUA) foi a artista selecionada entre os 51 candidatos internacionais.
As candidaturas para a residência "AiR Carpintarias 2018",
abriram em Setembro num programa internacional para
uma residência de 3 meses em artes visuais, localizado em
Lisboa, nas Carpintarias de São Lázaro.


O Open Call para a AiR Carpintarias 2018 foi muito bem suce-dido, com 51 candidaturas de todo o mundo, nas quais o Júri independente realçou a qualidade dos candidatos e candidaturas entregues.

A proposta de Miriam Simun para a residência vinha colocar uma olhar focado sobre a forma como as pessoas se relacionam, na cidade, uns com os outros, no meio ambiente que os interliga. Discutir e resolver através do movimento questões como: Como
o ser humano tem que desenvolver-se para se adaptar melhor a um novo futuro físico, social, ecológico e comunitário?

O trabalho final de investigação e pesquisa da sua residência artística resultou numa performance com três bailarinos a apresentar no Piso -01 das Carpintarias de São Lázaro, nos dias
8 e 9 de Março de 2019.


Encontre aqui mais informações sobre a performance
HOW CAN I BELIEVE WHAT YOU SAY WHEN I CAN FEEL WHAT YOU DO?
 

Esta residência artística foi apoiada pelo Serviço de Bolsas
da Fundação Calouste Gulbenkian com a criação da primeira “Bolsa Gulbenkian / Carpintarias de São Lázaro” em 2018.


A AiR Carpintarias 2018 contou também com apoio
de alojamento pela parte do HANGAR - Centro de investigação artística, Lisboa.



Para mais informações pf. contacte: air.residencia2018(at)csl-lisboa.pt 













Retrato da artista Miriam Simun © Vasco Stocker de Vilhena, 2019

Nota biográfica Miriam Simun: Miriam Simun, nasceu em Palo Alto, CA, EUA, em 1984.
Simun é uma artista interdisciplinar cujo trabalho se situa na intersecção entre ecologia, tecnologia, bem como o corpo. Ela trabalha em formatos múltiplos, inclusive desenho, escrita, performance, instalação, olfacto, vídeo e escultura.
A artista americana baseia a sua produção artística em trabalho de investigação, debruçando-se e refletindo sobre áreas como as implicações e resultados das mudanças sócio-tecnológicas e do meio ambiente.
Simun estudou na London School of Economics, e cursou o Interactive Telecommunications Program na Universidade de Nova Iorque. O seu trabalho foi já apresentado inúmeras vezes, com exposições como p.ex. New Museum em Nova Iorque, US; Museum of Arts and Design, Nova Iorque, US; DeutscheBank Kunsthalle, Berlim, DE;  The Contemporary, Baltimore; Ronald Feldman Fine Arts, Nova Iorque, US; Museu de Belas Artes, Split, HR; Bemis Center for Contemporary Arts, Omaha, US; the Himalayas Museum, Shanghai, CN; e Beall Center for Art + Technology, Irvine, US.
Entre os vários prémios que a artista recebeu, encontram-se o os da Creative Capital Award, da Robert Rauschenberg Foundation, da Joan Mitchell Foundation e da Foundation for Contemporary Arts.
Das várias residencias realizadas nos últimos anos contam, entre outras, Headlands Center for the Arts Residency (2018), OMI International Arts Center’s (2016); Santa Fe Art Institute’s Food Justice Residency (2015).
O seu trabalho tem marcado uma forte presença na imprensa americana, mas também nos media internacionais, como BBC, The New York Times, The New Yorker, CBC, MTV, Forbes, Art21 e ARTNews.
Em Nova Iorque, a artista é representada pela Galeria Helena Anrather.

www.miriamsimun.com

Carpintarias de São Lázaro
Rua de São Lázaro - 72
Lisboa, Portugal

︎ 213815891
︎ carpintarias(at)csl-lisboa.pt

Contacto para imprensa 
︎ imprensa(at)csl-lisboa.pt


Horário com exposições: Quinta-feira a Domingo, das 12h-18h00 Opening Hours: Thursday-Sunday, 12-6pm




         

   ︎ ︎ 

    ARQUIVO


   Inscreva-se na Newsletter:
   carpintarias(at)csl-lisboa.pt